FANDOM


Como habitante do Extremo Oriente, o sobrenome de Koha, Ren, aparece antes do nome próprio.
Ren Koha

Koha Mangá.png

Koha Anime.png

Nome
Original 練 紅覇
Leitura れん こうは
Romanização ren kōha (japonês)
liàn hóng bà (chinês)
Alternativo Lian Hong-Ba (JBC)
Ren Kouha (Crunchyroll)
Kouha Ren
Título Príncipe Imperial (terceiro)
Informação Geral
Ocupação General
Afiliação Império Ko
Clã Ren
Djinn Leraje
Magia Magia de Força (Leraje)
Habilidades Alteração de Tamanho
Magincorporação
Informação Física
Idade 18, 19 (atual)
Gênero Masculino
Altura 158 cm
Peso 45 kg
Informação de Mídia
Estréia (mangá) Noite 111 (silhueta)
Noite 116 (estréia)
Estréia (anime) Episódio 12 (silhueta)
Episódio 23 (estréia)
Voz Tetsuya Kakihara
Galeria

Ren Koha[1] (練 紅覇れん こうは Ren Kōha?, tradução aproximada: "tirano carmesim") é o terceiro Príncipe Imperial do Império Ko, Conquistador do décimo quarto Dungeon, Leraje, e um dos antigos Receptáculos de Judar. Atualmente, é um General do Exército de Subjugação Oeste, junto de Ren Koen e Ren Komei.

Aparência

Koha tem a aparência jovem e andrógena, com longos (curtos nas costas) cabelos cor-de-rosa, com três tranças em sua franja e olhos cor-de-rosa. Ele usa roupas chinesas com um chapéu verde-azulado, que possui asas douradas ornamentadas na frente. Koha também usa dois braceletes de ouro com uma joia azul-esverdeada em cada um, e carrega uma grande espada chamada de Nyoi Rentou, o Receptáculo Metálico da Djinn de Koha, Leraje.

Personalidade


História

Koha recruta seus subordinados.png

Koha recrutando sua unidade, viajando por territórios geralmente evitados pela maioria dos habitantes de Kou.

Koha é o terceiro e mais jovem filho do irmão menor do primeiro Imperador de Kou, Ren Kotoku. Ele não tem a mesma mãe que Koen e Komei. Depois da morte de Hakutoku e seus herdeiros, o pai de Koha se tornou Imperador, fazendo dele um Príncipe Imperial, o terceiro na sucessão do trono de Kou. Quando jovem, Koha começou a escolher párias e pessoas estranhas para fazer parte de seu exército (experimentos falhos para a produção de magos artificiais, como Jinjin, Junjun e Reirei; espadachins de classe-baixíssima de diversos clãs, piores que escravos e que "poderiam fazer até o cabelo de uma prostituta ficar de pé"; guerreiros exilados do Clã do Comandante Kan Meisei por causa das ações de seus ancestrais, que planejaram uma revolta na dinastia do Rei Cho 120 anos atrás etc.).[2] As ações de Koha fizeram com que as pessoas começassem a falar dele, dizendo que já era esperado que Koha reunisse gente desequilibrada, já que desde a infância, ele tinha uma personalidade excêntrica e gostava de ver sangue. Também diziam que isso devia acontecer por causa do fato de sua mãe ter perdido a sanidade por muito tempo, e que mesmo se Koha se tornasse um General, não seria capaz de assumir o trono.[3] Koha disse a seus subordinados que, como o país não esperava nada deles, eles podiam "viver nas sombras" se quisessem.[4]

Ele diz: "Mas se quiserem ir para um lugar onde vocês e suas famílias possam ter um futuro do qual possam se orgulhar, para um lugar melhor onde vocês possan viver com dignidade, então... Vocês não devem sentir vergonha. Ergam suas cabeças e lutem!" Koha diz que seus subordinados eram afortunados, já que tinham gente que queria fazer isso por eles. Koha diz que seus irmãos Koen e Komei cuidaram dele, e que ele agora ia cuidar de seus próprios subordinados.[4]

Leraje escolhe Koha.png

Leraje comenta poder ver o tipo de pessoa que Koha é baseando-se nos olhares dos membros de sua unidade.

Com 15 anos de idade, ele entrou no 14º Dungeon com seu irmão Koen e subordinados. Já na sala do tesouro, Lerajedisse a Koha que, se ela fosse uma Djinn comum, não escolheria ele, mas "o homem sensual a seu lado" (Koen), mas como ele era um "trapaceiro" que já possuía 3 Receptáculos Metálicos e ela havia jurado parar de se apaixonar por "playboys" como ele. Koha comentou sobre a maquiagem de Leraje estar escorrendo e disse que ela "parecia ter acabado de ser largada por seu homem", ao que ela mandou que se calasse. Depois de dizer como não queria ver outro mundo governado por um rei absoluto, mas sim "um rei e seus poderosos retentores, que não perderiam para ele", Koha lhe disse que ser um dos Vassalos de seu irmão seria suficiente. Leraje respondeu que não cabia a Koha usar um Receptáculo-vassalo, e que os olhares de seus subordinados demonstravam o tipo de pessoa que ele era.[5] Ela então foi selada em Nyoi Rentou, a espada de Koha. Por suas ações, a unidade de Koha o reconheceu de forma geral como seu "rei"[6], apesar de ele mesmo não perceber isso[7], e o príncipe parecia conhecer cada um de seus membros por nome.[8]

Enredo

Segundo Arco de Sindria

Judar e Koha.png

Koha abraça o braço de Judar quando este chega a Balbadd.

Após a declaração de guerra de Judar contra o Reino de Sindria, Koha é visto na base do Exército de Subjugação Oeste em Balbadd. Ele diz a Judar que ele estava atrasado, e abraça seu braço. Ele diz ao magi que Balbadd é um país abafado, e que ele estava suando. Judar responde que, se esse era o caso, ele deveria se afastar, porque era Koha quem estava fazendo ele se sentir abafado. Nessa hora aparece Komei, dizendo que estava preocupado, já que não haviam conseguido entrar em contato com Judar. O magi então diz que aquela cara sombria de Komei continuava a mesma, e lhe entrega uma embalagem com "Abareyarika defumada", uma especialidade de Sindria. Koha vai até Komei para ver o pacote trazido por Judar, perguntando o que era, enquanto Komei questiona o que o magi foi fazer em Sindria, mas ele apenas diz que deveriam ir ao encontro de Koen, que os esperava. Já dentro do palácio de Balbadd, Judar, Koha e Komei se apresenta ao trono onde Koen se senta, e os generais Shu Kokuhyo e Ri Seiryu demonstram-se irritados com a falta de pontualidade do magi. Koen diz aos dois que deixem para lá.[9] Koha está presente quando Judar diz a Koen que havia declarado guerra ao Reino de Sindria, e juntamente de Komei, fica surpreso com a revelação. Komei questiona o fato de que Judar havia criado um inimigo não somente em Sindria, mas sim em toda a Aliança dos Sete Mares, mas Koen começa a rir, dizendo que aquela era uma uma ação digna do magi de seu império. Koen diz a todos que, para seu império que governaria o leste, o dia de unificar o mundo estava próximo, o que faz Koha sorrir.[10]

Arco da Exploração Mundial

Koha ataca os ladrões.png

Koha corta os ladrões.

Em seu caminho para Magnostadt, a caravana de Koha é parada por Aladdin, que pede para viajar em uma das carruagens. Após o pagamento da passagem, o cocheiro pede a Koha se o mago podia viajar junto com eles. Koha faz um gesto com a mão, assentindo, e Aladdin entra no transporte, sendo avisado que não poderia confraternizar com os importantes passageiros. A caravana então continua sua viagem.[11] Quando Aladdin estava prestes a entrar na área de Koha e suas atendentes, a carruagem é parada por ladrões, cujo líder diz que mataria a todos na caravana durante o roubo.[12] O cocheiro diz aos mercenários da caravana que parem os ladrões, mas estes revelam ter Ferramentas Mágicas, que usam para atacar os mercenários. Rapidamente, Aladdin se oferece para lutar, mas é interrompido quando Koha corta o teto da carruagem, junto com os braços de ladrões e as cabeças de alguns cavalos, perguntando se eles queriam acabar com o ânimo da viagem que o príncipe havia esperado por tanto tempo.[13]

Koha ataca do céu.png

Koha termina a luta.

Koha pergunta se deveria executar "aqueles velhos" e desce da carruagem. Junjun avisa o príncipe que eles deveriam permanecer ocultos enquanto viajavam, mas Reirei diz que é inútil tentar pará-lo, e Kouha começa a massacrar os ladrões. Quando eles se preparam para contra-atacar, Koha ativa seu Receptáculo Metálico, Nyoi Rentou, fazendo a espada crescer e dizendo que mataria a todos com um único golpe.[14] Koha segura a espada gigante, dizendo o nome de seu Receptáculo Metálico e surpreendendo os ladrões, mas derruba a espada por não conseguir segurá-la naquele ângulo. Ele reduz a espada, reclamando de seu peso, e os ladrões atacam com suas Ferramentas Mágicas. Koha diz que apenas havia crescido a espada cedo demais, e faz ela crescer durante o próximo golpe, defendendo-se dos ataques e decepando as cabeças de alguns ladrões e cavalos. Quando ele corta mais uma porção de ladrões em pedaços, chefe da gangue percebe que Koha apenas faz a espada crescer no instante em que seus inimigos são cortados. O príncipe então diz que aquilo havia sido divertido, e se despede dos ladrões, cravando sua espada no chão e ativando-a novamente. Com isso, Koha elva Nyoi Rentou a seu tamanho máximo, erguendo-se aos céus e desativando a espada. Durante a queda, ele a ativa novamente, destruindo a costa do rio adjacente e derrotando o resto dos ladrões.[15]

Koha e Aladdin chegam a Magnostadt.png

A caravana de Koha pára em um posto fronteiriço de Magnostadt.

Após o término da batalha, a caravana segue viagem, e Koha pergunta às suas atendentes quem era o "fedelhinho sujo", e Junjun lhe diz que ele estava viajando com eles havia algum tempo. Ele diz que não se importava, mas pergunta o que havia acontecido ao braço de Aladdin, que lhe responde que um dos ataques dos ladrões o havia machucado. Junjun diz que esta era a razão pela qual elas haviam sugerido fazer a viagem de Turbante Mágico. Koha diz que odeia "aquela coisa", já que sua pele fica seca e suas roupas sujam sempre que viaja de Turbante, especialmente em uma viagem até Magnostadt. Enquanto Koha espanca Junjun (que parece gostar do gesto) por não limpar suas roupas da maneira correta, Aladdin pergunta a ele sobre Magnostadt, e ele responde que eles estavam indo para lá, enquanto Jinjin e Reirei pedem para o príncipe espancá-las também. Aladdin diz que Magnostadt é o destino dele também.[16] Koha conta que no momento, apenas magos e exceções, como ele, podem entrar, já que o número de pessoas no país estava sendo limitado para melhor administração. Aladdin diz que é um mago procurando treinamento na Academia de Magnostadt, e Koha lhe deseja sorte. Durante a viagem, a caravana foi para o norte do Reino de Aktia até Magnostadt, com Koha e Aladdin conversando e entretendo-se. No oitavo dia, nos portões do país, eles se separam, com Koha esperando pela pessoa que o buscaria enquanto Aladdin faz o teste para a entrada em Magnostadt.[17]

Koha e Mohamett.png

Koha se despede de Mogamett.

Três meses depois, ainda em Magnostadt, Koha negocia em nome de Kou com o Chanceler de Magnostadt, Matal Mogamett, quando Junjun lhe informa da morte de seu pai, o imperador Ren Kotoku, ficando visivelmente surpreso. Mogamett diz a Koha que aquele não era o tempo para negociações, e que ele deveria retornar ao Império Kou. Após um momento de silêncio, Koha assente, mas afirma que o aviso que havia dado ainda era válido. Ele diz que o Império Kou logo invadiria Magnostadt, e que antes disso, Mogamett deveria escolher entre a submissão e a destruição. Ele diz que os dois se veriam em brevem e deixa a sala.[18] No caminho para a saída da academia, Koha é abordado por Aladdin, que diz que fazia tempo que não se via. O príncipe assente, e diz que gostaria de parar e conversar, mas que precisava retornar imediatamente para seu país, pois seu pai havia morrido. Aladdin fica surpreso, pois significava que o imperador de Kou estava morto, mas Koha afirma que ficaria bem, já que seu irmão "En" era o candidato mais provável a assumir o trono. Ele então deixa Junjun, Jinjin e Reirei em Magnostadt em seu lugar.[19]

Gyokuen vs Koen.png

As facções de Ren Gyokuen (acima) e Ren Koen (abaixo), prestes a entrar em conflito.

Cerca de um mês após a morte do imperador[20], a maioria dos membros da família real chegam na Cidade Imperial de Kou, Rakushou, com Koha chegando por último. Koha chega tarde, e a leitura do testamento de Kotoku é agendado para o dia seguinte. No dia, Koha é visto caminhando para dentro do palácio imperial com membros de sua família imperial.[21] Koha demonstra desgosto ao ver Ren Gyokuen tocar Koen, e comenta a Komei como a "bruxa velha" parecia ter trocado o pai deles por Koen. Komei lhe diz para manter a compostura e olhar para frente. Ele não demonstra dúvida sobre Koen assumir o império, pois quase todos os candidatos ao trono de Kou estavam sob controle de Koen. Assim como todos os outros no salão do trono, ele fica surpreso com a decisão do testamento de que Gyokuen ocuparia temporariamente (como Imperatriz) o cargo de Terceiro Imperador de Kou, com a desculpa de que um General como Koen não poderia ser removido do exército ainda. O palácio se divide em dois, e a facção de Koen parece prestes a entrar em conflito com Gyokuen e sua organização, Al-Thamen. O conflito é impedido pelo Quarto Príncipe Imperial, Ren Hakuryuu, que pede à Imperatriz que tome o trono, já que era a única que poderia faze-lo. Al-Thamen responde a isso, clamando por Gyokuen em voz alta, para desgosto de Koha e o resto da facção de Koen.[22]

Ha En e Mei.png

Koha, Koen e Komei conversam sobre a situação em Magnostadt.

Dentro da sala de estudos de Koen, Koha conversa com seus dois irmãos (Koen e Komei). Komei comenta que o "modus operandi" de Al-Thamen havia mudado, e que eles nunca haviam agido de forma tão visível. Koha conta que a situação em Magnostadt não havia ido como esperado, e que apesar de o Chanceler Mogamett ter hesitado ao ouvir o nome de Gyokuen, ele havia se recusado a colaborar com Kou. Komei comenta que a forma anormal em que Magnostadt estava produzindo Ferramentas Mágicas e o aumento em poderío militar lembrava a situação de Kou há alguns anos atrás. Ele diz que a "organização" (Al-Thamen) parecia estar por trás dessa mudança também, mas Koen o interrompe. Koha e Komei ouvem em silêncio enquanto Koen diz que aquilo era o resultado das ações dos magos do país, e comenta que, se Magnostadt, que havia conseguido tantas conquistas militares, tentasse opor-se ao império, seriam um país assustador. Ele também afirma que ainda havia um grande número de inimigos cuja forma era para eles desconhecida.[23]

Arco de Magnostadt

Koha em Tenzan.png

Koha em Tenzan.

Em seu posto no planalto Tenzan, Kan Meiho informa Koha de uma mensagem de Reirei, Junjun e Jinjin, que haviam permanecido em Magnostadt até pouco tempo atrás. Ele diz que o Império Reim logo invadiria o país. Koha diz que não fazia sentido, pois Magnostadt não pertencia a Reim, mas ao seu irmão Koen. Meiho pergunta ao príncipe se ele faria algo, e Koha assente. Ele então começa a mobilizar seu seu exército para a viagem.[24] A tropa, sendo a vanguarda do Exército de Subjugação Oeste continha cerca de duzentos mil soldados.[25]

Kouha a cavalo.png

Kouha lidera a vanguarda.

Um dia depois, após o conflito entre Reim e Magnostadt, Koha atravessa Tenzan com a vanguarda do Exército de Subjugação Oeste ao nascer do sol. Jinjin pede a ele se gostaria de usar um palanquim, já que seu cabelo fica desarrumado quando anda a cavalo. Koha diz que não poderia fazer isso, já que havia recebido muitos soldados, e portanto deveria lidera-los. Ele também diz a Jinjin, Junjun e Reirei que não ajam de forma tão descontraída, já que eles haviam chegado naquele ponto. Jinjin pede desculpas, mas Koha diz que não havia problema, e parabeniza as três pelas informações que haviam trazido de Magnostadt. Após a reação das três e um aviso a Koha de que permanecessem sérias até o fim da batalha, Meiho assegura o príncipe de que a vitória é certa. Ele comenta que "aquelas pessoas" (referindo-se à família imperial) os ajudariam desta vez, mas Koha diz que não seria necessário, já que ele derrubaria Magnostadt apenas com a vanguarda. Meiho assente, dizendo que nenhum inimigo era capaz de opor-se ao Receptáculo Metálico de Koha. O príncipe revela não saber a razão de ter recebido o poder de Leraje, acreditando ter sido por sorte, mas que ainda assim queria usa-lo.[26]

Koha exausto.png

Koha após derrotar os três Djinn com sua Lelazzo Madraga.

Já quase em Magnostadt, a tropa é atacada por três Djinn Negros. Um deles lança uma onda de energia nos soldados, aniquilando grande parte deles.[27] Koha consegue proteger grade parte do exército com seu Receptáculo, Nyoi Rentou, mas fica surpreso ao notar que muitos de seus soldados haviam sido mortos em um instante (mencionados: Meisai, Meishin, Moketsu, Ryobun, Teishu e Kakosho). O príncipe se enraivece, magincorporando Leraje instantaneamente e exclamando que mataria os inimigos. Ele começa a cortar o Djinn Negro em pedaços, mas este se recupera. Rapidamente, Koha extermina os três Djinn Negros com sua Magia Extrema, Lelazzo Madraga, esmagando-os (junto com a vegetação e o solo a seu redor) ao ponto de ficarem completamente planos, incapazes de regenerar-se. Ele fica em estado de fadiga após a utilização da magia, tendo tido sua magoi quase esgotada. Logo, o Rukh Negro contido nos Djinn é recolhido e se reforma, desta vez em diversos Djinn Negros gigantescos de aparência diferente, surpreendendo a todos.[28]

Koha defende a vanguarda.png

Koha defende seus soldados do pisoteio dos novos Djinn Negros.

Koha defende os soldados com sua foice, mas tem o braço direito quebrado quando três dos Djinn pisoteiam a arma. Prestes a ser esmagado, ele é salvo quando Alibaba Saluja corta as pernas dos novos Djinn Negros com a forma magincorporada de Amon.[29] Os vassalos de Koha perguntam a ele quem era oa pessoa lutando contra os Djinn, mas tudo que o príncipe deduz é o fato de ele possuir um Receptáculo Metálico. Koha avisa que apenas cortar os Djinn não os mataria, e Alibaba usa sua Amol Dherrsaiqa para queimar completamente três deles. Poucos momentos depois, cerca de trinta outros Djinn Negros aparecem no local.[30] Alibaba prepara-se para usar sua Magia Extrema (Amol Al-Bador Saiqa), para preocupação de Aladdin e Koha, mas é interrompido quando a tropa de Ren Koen entra no campo de batalha. En Sho destrói alguns dos Djinn à distância, com um jato de fogo disparado de sua boca enquanto toma a forma de um gigante. Koha se sente mal por ter causado problemas a seu irmão, mas seus soldados o confortam, dizendo que, se Koen e seus vassalos estavam lá, eles estariam seguros.[31]

Phenex cura Koha.gif

Koen cura o braço de Koha usando o poder de Phenex.

Gaku Kin (Phenex), Ri Seishu (Astaroth), Shu Kokuton (Agares) e En Sho (Djinn desconhecido) usam seus receptáculos-vassalos para enfrentar os Djinn Negros[32] Enquanto a luta ocorre, Koen fica frente a frente com Koha, que permanece no chão devido a uma terrível inflamação traumática em seu braço quebrado. Koha pede perdão, pois havia se oferecido para liderar a vanguarda e causado uma grande perda em uma guerra que era importante para o avanço oeste de Kou. Koen saca sua espada, preocupando a Koha e Jinjin, mas utiliza o Receptáculo Metálico de Phenex (anexado à espada) para curar os ferimentos de seu irmão mais novo. Koha e suas três vassalas agradecem, e Koen toma o comando da situação.[33]

Velhote Koen.png

A reação de Koha e outros quando Aladdin chama Koen de "velhote".

Com os Djinn Negros derrotados, Koha presencia o encontro de Alibaba (como príncipe do Reino de Balbadd) e Koen, perguntando a Aladdin do que aquilo se tratava. Os soldados de Kou discutem a relação da família real de Balbadd, que estava marcada para execução, e o Reino de Sindria, onde haviam conseguido refúgio pela interferência de Sinbad. Com os soldados discutindo se ele era um inimigo ou não, Alibaba diz que a razão pela qual ele havia pisado no campo de batalha era para proteger a vida do Terceiro Príncipe Imperial de Kou, Koha, surpreendendo ele e Aladdin. O ato invoca o desgosto de Koha, e os soldados ficam indecisos, já que era impossível provar se Alibaba dizia a verdade. Koen diz a Alibaba que, como ele já havia perdido seu país, não deveria se considerar igual a ele, mas agradece o resgate de Koha. Depois disso, a tensão diminui, e a situação se acalma. Logo, o céu oeste escurece, e Aladdin chama a atenção de Koen, chamando-o de "velhote Koen" (o que surpreende a todos). O Magi implora a ele que mande seus soldados recuarem, já que todos nos exércitos de Kou e Reim que continuassem lutando acabariam morrendo. Quando os vassalos de Koen não dão ouvidos, Aladdin usa suas habilidades para invocar a forma física dos três Djinn de Koen: Agares, Astaroth e Phenex, chocando o príncipe.[34]

Sol Negro.png

Koha e os outros ouvem as palavras de Amon sobre Ill Ilah.

Os cinco Djinn presentes no local (Phenex, Leraje, Amon, Agares e Astaroth) são todos invocados por Aladdin, e perguntam se o Magi os havia chamado. Koha se surpreende com a afirmação de que Aladdin era um dos Magi, e suas vassalas asseguram-se de que era verdade, pois o Rukh a seu redor estava enviando Magoi a ele. Koen comenta que Judar havia mencionado o "quarto Magi". Os Djinn dizem que o "ponto negro" deveria ser fechado, ou o mundo seria aniquilado. Eles explicam o fenômeno do "sol negro", que seria causado por uma incarnação maligna e acabaria com o Rukh que produz os fenômenos da natureza e mantêm a vida. Leraje menciona Alma Torran, mas é parada por Astaroth (já que falar do "outro mundo" era um tabu). A situação confunde Koha, que apenas ouve Alibaba pedir a Amon como poderiam impedir o fim do mundo. Ele fala da "encarnação do mal", Ill Ilah, e diz que mesmo com o "agente de Solomon" lá, não seria fácil derrotar o "Yorishiro" de Ill Ilah. Koen começa a fazer perguntas, e após a promessa de que Aladdin esclareceria suas dúvidas (o que surpreende os Djinn, que ainda guardavam o segredo), grita para Ren Komei, Ren Hakuryu, Ren Hakuei e Ren Kogyoku que se revelem. Koha questiona o fato de seu irmão acreditar naquela história, e ele responde que, "se pudesse resolver os mistérios do mundo antes de unifica-lo, as guerras do outro mundo não precisariam ser repetidas". A confiança de Koen se espalha aos soldados de Kou (incluindo Koha), e Jinjin começa a explicar o segredo de como as ordens no exército eram transmitidas por meio de Magia de Clarividência de longo-alcance, e é calada por Koha.[35] Os membros da família imperial (com exceção de Hakuryu) então magincorporam seus Djinn e voam em direção à capital de Magnostadt.[36]

Habilidades

Stats

Informação obtida em Magi: Alf Laylah wa Laylah.
Quantidade de Magoi
4/5
Habilidade de Luta
4/5
Força Física
3/5
Técnica
2/5
Liderança
3/5
Sabedoria
3/5

Referências

  1. Magi: Alf Laylah wa Laylah, página 79
  2. Magi Noite 180, página 13
  3. Magi Noite 180, página 14
  4. 4,0 4,1 Magi Noite 180, páginas 14-15
  5. Magi Noite 180, páginas 12-13
  6. Magi Noite 180, página 16
  7. Magi Noite 180, página 11
  8. Magi Noite 181, página 3
  9. Magi Noite 116, páginas 1-3
  10. Magi Noite 116, página 5
  11. Magi Noite 135, páginas 7-9
  12. Magi Noite 135, páginas 10-11
  13. Magi Noite 135, páginas 12-14
  14. Magi Noite 135, páginas 15-18
  15. Magi Noite 136, páginas 1-6
  16. Magi Noite 136, páginas 7-8
  17. Magi Noite 136, páginas 9-11
  18. Magi Noite 145, páginas 3-5
  19. Magi Noite 145, páginas 7-8
  20. Magi Noite 145, página 9
  21. Magi Noite 146, páginas 15-16
  22. Magi Noite 147, páginas 4-9
  23. Magi Noite 148, páginas 13-14
  24. Magi Noite 167, páginas 1-3
  25. Magi Noite 179, página 1
  26. Magi Noite 180, páginas 10-11
  27. Magi Noite 180, páginas 16-18
  28. Magi Noite 181, páginas 1-13
  29. Magi Noite 181, páginas 15-18
  30. Magi Noite 182, páginas 1-9
  31. Magi Noite 182, páginas 10-16
  32. Magi Noite 183, páginas 2-8
  33. Magi Noite 183, páginas 10-12
  34. Magi Noite 186, páginas 10-18
  35. Magi Noite 187, páginas 2-13
  36. Magi Noite 187, páginas 15-18

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória